3 Erros (muito!) comuns de Comunicação que provavelmente já cometeu

 Comunicar pode ser difícil e, para alguns, é com certeza um desafio. Talvez por isso tantas empresas e executivos, consultores de vendas e alunos estejam a apostar tanto em aprender a não errar.

Segundo uma sondagem a 2800 empresários publicada no Wall Street Journal  , quase metade considera que as mudanças provocadas pela pandemia Covid-19 requerem comunicações mais frequentes e sólidas. São elas que, afinal, permitem consolidar o trabalho colaborativo, a formação de equipas e o desenvolvimento partilhado de projectos. 



Mas porque comunicar não consiste numa fórmula universal que possamos aplicar a toda e qualquer situação, reconhecer as suas zonas cinzentas torna-se ainda mais importante para exercer lideranças assertivas.

Apresento 3 erros comuns que encontramos na comunicação empresarial. Provavelmente, reconhecerá alguns (ou todos) estes problemas. 

Preparar-se Mal

Um dos maiores problemas é pensar-se que por comunicarmos desde que nascemos a nossa comunicação é óptima e inapelável. Na convicção que apresentar as ideias a um auditório é algo tão espontâneo que nem merece cuidado e preparo prévios, muitos oradores incorrem no erro de não se preparem convenientes para exercer a sua liderança. 
Contudo, não existe motivo algum para não dar o seu melhor quando defende as suas ideias perante os seus colegas de trabalho. Acredite, comunicar não é falar. E tem à sua disposição uma variedade de títulos que o ajudam a comunicar melhor e a elevar as suas competências neste campo. Desde livros, passando por blogs ou cursos online, tem muito por onde escolher para aprender novas técnicas que a ensinem a usar a sua voz e a sua linguagem corporal para exprimir, com convicção as suas ideias.
Experimente o site comunicarlideranca.wordpress.com e escolha o que se adequa melhor ao seu caso.


Não ir directo ao assunto (apresente resultados)

Seja em casa ou no trabalho, aqueles que o escutam irão querer que apresente resultados. Não querem ouvir divagações, longos comentários ou fastidiosas introduções. Querem que lhes diga exactamente aquilo que necessitam.


A necessidade de ser conciso, ir directo ao assunto e ser claro naquilo que pretendemos é fundamental para não desperdiçarmos o tempo do nosso auditório. E num tempo em que tudo tem de ser feito rápida e instantaneamente, saber comunicar com precisão e efectividade é uma competência ainda mais necessária. Sobretudo, começa agora a ser uma soft skill cada vez mais pedida pelas grandes multinacionais. 
Para saber como comunicar com precisão clique aqui.

Não possuir um roteiro para o seu Discurso

Outro dos erros frequentes com que me deparo é alguém achar que basta improvisar um comentário e tudo vai ficar bem. Nem sempre vai ficar bem. Quando não existe uma estrutura, um plano, um roteiro para organizar as suas ideias, o mais provável é meter os pés pelas mãos, confundir o assunto e hesitar. Agora adivinhe qual a impressão que causa (imagine um elefante numa fábrica de porcelana).

Mesmo breves apresentações devem possuir algum tipo de roteiro que sustente o encadear das suas ideias e que se desenvolva, de forma harmoniosa, até às conclusões que pretende fazer provar. Muitas pessoas confidenciavam-me que reconheciam a importância desse roteiro mas que não o sabiam fazer. Diziam-me que precisavam de uma ferramenta que pudessem consultar sempre que quisessem e para sempre.



Foi por isso que decidi criar o curso de e-learning "Como Escrever um Discurso em 3 Tempos". De forma vitalícia e disponível em qualquer altura ou lugar, aprenderá a:

  • Escrever um discurso – não importa a ocasião – baseado em 3 momentos-chave: Planear, Conceber e Redigir
  • As 5 Partes Formais do Discurso: Exórdio, Narração, Conformação, Digressão e Peroração
  • O propósito do seu Discurso
  • O Roteiro do Discurso
  • Planificar o trabalho de escrita

Saiba mais em: http://bit.ly/ComoEscreverDiscurso


Retoricamente, boa comunicação!

Mensagens populares deste blogue

Quantas palavras por minuto profere nos seus discursos?

"Obrigado pela Vossa atenção"- Como Concluir o discurso sem ter que o dizer

Apresentações Multimédia: vantagens e desvantagens