Mito: os introvertidos não podem ser bons oradores

Image result for timid person
Outra das ideias pré-concebidas mais frequentes acerca da oratória e da comunicação em público afirma que as pessoas tímicas, reservadas ou discretas não podem proferir bons discursos. Assim, seria como se os grandes oradores fossem "abençoados" por terem uma personalidade extrovertida, alegre e comunicativa e aqueles que, habitualmente, são menos descontraídos seriam imediatamente remetidos ao silêncio.


Não é assim! O carácter do orador (no sentido psicológico do termo e não no sentido retórico de ethos) ajuda a determinar o rumo da comunicação, mas não é determinante para o seu sucesso. Isto quer dizer que até as pessoas mais introvertidas podem ser excelentes oradoras!
Certo, o leitor não gosta de ter todas as atenções em si. Mas isso não significa que, assim seja necessário, deixe para trás esses receios e assuma o palco com eloquência. Os introvertidos são também pessoas que podem fazer a diferença. Sobre este assunto, podem ler o livro recentemente traduzido para português "Silêncio - O poder dos introvertidos num mundo que não pára de falar" de Susan Cain (Temas e Debates, 2018).

Ao nível da comunicação, deixo alguns conselhos que não apenas deita por terra o mito, como ajudará aqueles mais reservados a se destacarem.

Sejam vocês próprios
Image result for timid public speakingAs pessoas introvertidas podem não ter nascido para a oratória. Podem não ter os dons da comunicação. Contudo, se forem naturais e elas próprias estarão a abrir caminho para estabelecer em elo com o auditório. Frequentemente, as pessoas tímidas cometem um grande erro: escondem-se por detrás de uma capa (expressão séria, sobrancelhas franzidas, por vezes um olhar frio e vazio). Esta capa não protege o orador. Pelo contrário, ela isola o orador do auditório e rompe a ligação de comunicação que deve existir.


Resistam à tentação (normalmente é espontânea e não-intencional) de colocarem uma "capa" sobre vós. É apenas uma ilusão acreditar que ela vos protege. Na verdade, acentua a vossa própria timidez. Por isso, não tentem imitar aquele grande orador. Imitem antes as suas técnicas de comunicação. E sejam vocês próprios.

Destaquem-se naquilo em que já são bons

As pessoas tímidas e reservadas não costumam gostar de falar muito. Em contraste, elas preferem escutar em vez de falar. Isto pode ser uma grande vantagem! Introvertidos, destaquem-se naquilo em que já são bons: escutar. Aproveitem essa qualidade (que hoje começa a ser rara) e escutem aquilo que o vosso auditório vos diz (silenciosamente). Notem as suas reações e atentem ao seu comportamento. Comunicar é expressar ideias que interessem àqueles para quem falamos. Não é falarmos para nós próprios. O auditório não é uma testemunha das vossas ideias. Ele é o parceiro que faz crescer as vossas ideias! 

Image result for active listeningPara as pessoas introvertidas falar em público pode ser desconfortável precisamente porque acreditam que são "obrigadas" a deixarem de ser ouvintes dos outros.Mas isso não é verdade: um bom orador discursa e simultaneamente escuta os pequenos gestos, os pequenos sinais que lhe são transmitidos pelo auditório.


Para aqueles de vós que são mais tímidos, saliento que só têm desmistificar a noção que deixarão de escutar os outros. Falem, não para os outros, mas com os outros. Escutar- algo que preferem- é central para isso acontecer! Trata-se de mudar o mindset!



Retoricamente, bons discursos!

Mensagens populares deste blogue

Grandes Discursos: We Shall Fight on the Beaches de Winston Churchill

Quantas palavras por minuto profere nos seus discursos?

O Método de loci- uma das mais eficazes técnicas de memorização