Como lidar com o seu próprio Ritmo Oratório

Alguns oradores sentem-se desconfortáveis com o seu ritmo oratório.
Por exemplo, muitas pessoas vêm ter comigo e perguntam-me como podem lidar com a sua tendência de falar demasiado depressa.

Image result for speaking fast
Hoje partilho convosco algumas sugestões que, com certeza, vos ajudarão a adaptar as vossas características.

Falar Demasiado Rápido

Os oradores que falam acima de 150 palavras por minuto são aqueles que falam muito depressa. Isso pode pôr em risco a compreensão do auditório.
Para evitar falar demasiado depressa imponha um ritmo mental ao seu discurso.

Procure demorar cerca de 1 segundo a proferir cada palavra: móvel em vez de mvl, por exemplo.

Falar Demasiado Devagar

Image result for boredom

Os oradores que falam abaixo de 130 palavras por minuto são aqueles que falam mais devagar. Isso pode potencialmente pôr em risco, não a compreensão do auditório mas a sua atenção. A lentidão no discurso pode ser um factor que provoque o aborrecimento (e consequente evasão) das pessoas que o escutam. Por tanto esperarem pelas ideias do orador, acabam por distrair-se (ex: o novo penteado do colega, a buzina do automóvel lá fora, etc) ou, nos casos mais trágicos, adormecer. Quem nunca viu alguém a dormitar durante um congresso?

Para evitar falar demasiado devagar imponha, mais uma vez, um ritmo mental ao seu discurso. Procure, neste caso, não deixar mais de 3 segundos de intervalo entre o fim da primeira oração e o início da segunda oração.

Por exemplo: "Depois de vos falar das mudanças climáticas, (pausa 2 segundos) irei propor uma nova agenda política acerca do Ambiente",

em vez de

"Depois (pausa) de vos falar (pausa) das (pausa) mudanças climáticas (tripla pausa), irei (pausa) propor uma nova (pausa) agenda política acerca (pausa) do (pausa) Ambiente".


Falar Ininterruptamente

Image result for speaking fast



Para aqueles que têm tendência a falar sem interrupções o conselho é simples: calma. Faça pausas entre as orações e entre as frases. Aproveite para respirar fundo. O auditório agradece esses segundinhos que lhe permitem acompanhá-lo. Não se esqueça de que fala perante um auditório. Este tem de seguir o orador. Se lhe impossibilita o tempo necessário para o acompanhar, o auditório vai provavelmente alhear-se de si. Para evitá-lo, crie oportunidades de respirar e de pausar.


Retoricamente, Bons Discursos!

Mensagens populares deste blogue

Grandes Discursos: We Shall Fight on the Beaches de Winston Churchill

O Método de loci- uma das mais eficazes técnicas de memorização

Apresentações Multimédia: vantagens e desvantagens