Duas oradoras, as mesmas palavras: resultado idêntico? Nem por isso...


Image result for melania michelle obama speaking
Dois discursos podem ser idênticos entre si e, no entanto, o efeito retórico ser completamente antagónico.
É crucial dispormos de discursos elegantemente escritos, bem organizados e com as ideias devidamente articuladas. Mas isso não é tudo. De facto, sem uma boa Acção retórica a Invenção de pouco serve.

O caso de alegado plágio, em Julho de 2016, durante a  Convenção Republicana, da Primeira-Dama Norte-Americana, Melania Trump, relativamente ao discurso que Michelle Obama proferiu, em 2008, na Convenção Democrata, é um caso ilustrativo da importância da Acção retórica .
Não basta ter as mesmas ideias; é necessária expressá-las com convicção. Não basta dizer o que parece adequado à ocasião, é preciso viver esses valores, demonstrar essas emoções. Numa palavra, é imperativo que o orador exprima, da melhor maneira possível, as suas convicções. Acreditem que os auditórios sabem quando um orador lê um texto previamente escrito ou quando o orador apresenta e comunica com vivacidade os seus próprios ideais. 

Veja o seguinte vídeo onde Melania Trump aparentemente repete (quase integralmente) um parágrafo do discurso de Michelle Obama, proferido 8 anos antes:





Ambas as intervenções sublinham a importância do trabalho árduo e chegam utilizar as mesmas construções frásicas: "work hard for what you want"; "your work is your bond" ou "we want the children of this nation (...) to know the limits of your achievements is the reach of your dreams and your willingness to work for them."

Todavia, se as ideias são as mesmas, a eloquência e o desempenho retórico são incomparáveis. Michelle é natural, expressiva e confiante: as pausas pontuam o seu discurso, e ajudam o auditório a segui-la. A sua voz é serena mas categórica. As expressões faciais são descontraídas e muito variadas. Os gestos reforçam as suas palavras e a voz é segue o pensamento fluentemente. O seu olhar dirige-se a todos (às câmaras de televisão mas também ao público presente no Congresso).




Image result for michelle obama speaking



Image result for melania trump speakingPelo contrário, Melania fala de forma rígida e pouco natural. O olhar (olhos muito abertos pestanejando com elevada frequência) é vazio e pouco dinâmico. Aliás, parece olhar sempre na mesma direcção (e nem sequer é a das câmaras de televisão). A oradora parece absorvida, preocupada que está em não se esquecer de nenhuma palavra cuidadosamente decorada. Não há espontaneidade e a expressão facial é contraída (olhos rasgados com um sorriso "amarelo"). A linguagem corporal denuncia desconforto e nervosismo. O tronco está numa postura excecionalmente direita, as mãos tendencialmente escondidas e os braços encontram-se frequentemente imobilizados atrás do palanque. É como se ela se tenha esquecido da expressão corporal.

A Acção retórica consiste na maneira especial em que o orador profere o seu discurso e utiliza uma vasta panóplia de recursos, desde a paralinguagem (tom e volume de voz, etc) até à comunicação não-verbal (incluindo a linguagem corporal). 

O desempenho oratório é, do ponto de vista retórico, fundamental para uma comunicação com sucesso. Não podemos causar boa impressão no auditório se não conseguirmos que a apresentação e expressão das nossas ideias seja clara e memorável! 
Cícero, eminente orador romano, escreveu na sua obra Brutus que, de acordo com Demóstenes, só havia 3 coisas que o orador tinha que se preocupar: A Acção; a Acção; e, por fim, a Acção!

Esta pequena comparação entre Melania Trump e Michelle Obama faz muitíssimo para demonstrar o valor da Acção retórica. As mesmas ideias, mas impressões muito diferentes causadas no auditório. Michelle é uma oradora experiente enquanto Melania não se sente particularmente confortável como oradora. Por isso, a Acção é completamente diferente.



Em vez de visualizar o vídeo, escute-o apenas. Deixe-se levar pela voz das oradoras.
Qual das duas lhe parece mais interessante? Qual das duas o "prende" mais ao discurso?

Fica aqui o parágrafo em causa.

Excerto do Discurso de Michelle Obama (2008):

"And Barack and I were raised with so many of the same values: that you work hard for what you want in life; that your word is your bond and you do what you say you're going to do; that you treat people with dignity and respect, even if you don't know them, and even if you don't agree with them.
And Barack and I set out to build lives guided by these values, and pass them on to the next generation. Because we want our children - and all children in this nation - to know that the only limit to the height of your achievements is the reach of your dreams and your willingness to work for them".

Excerto do Discurso de Melania Trump (2016):

"From a young age, my parents impressed on me the values that you work hard for what you want in life, that your word is your bond and you do what you say and keep your promise, that you treat people with respect. They taught and showed me values and morals in their daily life.
That is a lesson I continue to pass along to our son, and we need to pass those lessons on to the many generations to follow. Because we want our children in this nation to know is the only limits to your achievements is the strength of your dreams and your willingness to work for them".



Dois exemplos de como a oratória pode ser encarada: ou como mera reprodução de um texto abstracto; ou como partilha e influência daquilo em que o orador acredita.
Cada um destes discursos ilustra aquilo que a Retórica e a oratória podem ser: uma comunicação distintiva e empolgante, ou uma comunicação banal e pouco convincente.



Aproveite esses exemplos para o inspirar na sua próxima apresentação!


Bons Discursos !


Mensagens populares deste blogue

Grandes Discursos: We Shall Fight on the Beaches de Winston Churchill

Quantas palavras por minuto profere nos seus discursos?

O Método de loci- uma das mais eficazes técnicas de memorização