O que o Áudio pode fazer por si

O mais importante para um orador é a forma como ele comunica com o seu auditório e estabelece um ligação com ele. Neste sentido, aquilo que ele profere assume uma importância central.
Contudo, isso não significa que não utilizemos um conjunto de acessórios, dispositivos ou documentos multimédia que ajudem a tornar mais vívida, impressionante e persuasiva a sua oratória.

Image result for public speaking instrument


Os documentos Áudio podem ser importantes contribuições para uma comunicação convincente contribuindo para salientar o poder retórico do orador.
Algumas descrições e explicações são incompletas são a participação de som. Lembro-me de um orador norte-americano que nos falava da sua paixão pela música e como ele a utilizava de forma analógica para nos explicar como uma boa vida é aquela que revela harmonia. Assim, ele levou um violino para palco e, à medida que proferia o seu discurso, acentuava as suas ideias através da certas notas musicais.
Existe toda uma variedade possível de "provas retóricas" e documentos sonoros que podemos colocar a favor da nossa oratória: músicas conhecidas, programas de rádio, efeitos de sonoplastia, entrevistas, sons-ambiente, música de fundo, etc.

A utilização de Áudio, durante o desempenho oratório, permite-nos uma ancoragem sensorial do discurso tornando-o mais atractivo. Ajuda o auditório a ser transportado  - através da sua audição - para a realidade que o orador lhe descreve ou representa.

Numa conferência acerca do sistema de comunicação que as baleias possuem, recordo-me de ver uma bióloga incluir gravações áudio de baleias "a cantar". A presença das suas vocalizações no discurso da oradora fazia parecer que, de repente, já não estávamos no anfiteatro mas nas profundezas do oceano. A cor azul dos slides concordava com o ficheiro áudio preenchendo a nossa imaginação com o azul profundo do mar.

Além disso, o som torna concreto aquilo que é abstracto.  Uma coisa é descrever a vida frenética das grandes cidades - a sirene dos bombeiros, o automóvel a passar, o vendedor de castanhas a apregoar, os risos das crianças, etc; outra coisa diferente de descrever verbalmente é colocar sensorialmente o auditório nesse ambiente, efectivamente escutando esses sons. Uma coisa é escutar alguém falar de um fenómeno, outra coisa completamente diferente é ouvir esse fenómeno, é experienciar pelo som esse mesmo fenómeno.

A utilização de efeitos sonoros contribui para vários efeitos:
  • Imersão - o auditório "mergulha" no discurso. Escuta as palavras mas ouve aquilo que elas pretendem descrever.
  • Estimulação Sensorial - as pessoas escutam as suas palavras mas agora podem acrescentar compreender de forma concreta aquilo que, por vezes, é apenas representado de forma abstracta.
  • Originalidade - Singularize o seu discurso e torne-o memorável. Quantas pessoas se esquecerão daquela vez que um orador ilustrou o seu discurso verbal como apontamentos sonoros?
  • Surpresa - Ninguém esperava ouvir as baleias "cantar" durante uma comunicação formal numa Universidade. Surpreenda o seu auditório pela sua audição.

Image result for public speaking music


Da próxima vez que comunicar publicamente, pondere se a utilização de Audio enriquece a sua apresentação.

Não perca o enorme potencial do som para persuadir e impressionar positivamente os seus auditórios.


Boas (e sonoras) apresentações!


Mensagens populares deste blogue

Quantas palavras por minuto profere nos seus discursos?

Grandes Discursos: We Shall Fight on the Beaches de Winston Churchill

O Método de loci- uma das mais eficazes técnicas de memorização