Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2018

Grandes Discursos: "Hope and Glory" de Nelson Mandela

Imagem
É minha convicção que só aprendemos a escrever  e proferir grandes discursos quando nos habituamos a ler regularmente e a assistir a grandes discursos.

Como tal, aqui está mais um exemplo de Grandes Discursos da História: a tomada de posse de Nelson Mandela como Presidente da África do Sul, em 1994.
A África do Sul atravessava um momento crítico: a transição desde o Apartheid (a segregação da sociedade com base na raça) para uma democracia capaz de oferecer a igualdade a todos os cidadãos, independentemente da sua raça ou classe social. Nelson Mandela foi o primeiro presidente democraticamente eleito e no seu discurso inaugural prometeu segurança, orgulho e glória.
Este discurso sublinha a devoção dos Sul-Africanos em torno da Unidade, Liberdade e Renovação. É um exemplo de uma escrita perpassada pela emoção e onde encontramos várias comparações com a Natureza. Por exemplo, com o desabrochar de um país. A mensagem cá um tributo à perseverança do espírito humano, centrando-se, tal com…

Os Principais Objectivos dos Discursos

Imagem
É verdade que a Retórica está, pela sua própria definição, muito ligada aos discursos de persuasão. Contudo, a Retórica e a Comunicação aplicam-se a uma multiplicidade de situações sociais.

Muitas pessoas acham que só podemos escrever discursos persuasivos. Mas isso não corresponde à verdade. Podemos ter outros propósitos quando comunicamos.
Com efeito, podemos aplicar a eloquência a uma variedade de tipos discursivos. Embora cada um deles envolva uma escrita diferenciada cada um deles beneficia dos seus ensinamentos.

Eis alguns dos principais objectivos que caracterizam os discursos. Assim, escrevemos discursos e comunicamos para:

Persuadir

Sempre que persuadimos, levamos os outros a acreditar nalguma coisa que lhes subtemos a apreciação. Discursamos, assim, para convencer o parlamento a legislar sobre um assunto de importância fundamental ou quando pretendemos que alguém nos empreste o seu automóvel.






Entreter
É, a par da informação, dos grandes usos da Comunicação nos Media.

A comédia Sta…

Porque Adorei ter Aulas de Comunicação em Público

Imagem
A Eloquência é aquilo que pinta os nossos pensamentos, dizia o Físico e Matemático Francês, Blaise Pascal.
Há cada vez mais universitários a ter aulas de Retórica e Técnicas de Comunicação. Mas não apenas universitários! CEO's, directores, comerciais, técnicos de vendas, consultores, ou professores procuram cursos práticos de de comunicação.
Na minha experiência de professor, orador e formador encontrei muitas pessoas diferentes, com objetivos, por vezes, muito distintos. Contudo, é possível agregar a diversidade de motivações num conjunto de motivos para procurar aumentar as competências de comunicação e de oratória.

Enumero alguns dos motivos mais frequentemente invocados nas conversas que fui tendo com os alunos.
"Obtenho o respeito e admiração daqueles que me rodeiam"
Assim que alguém assume uma comunicação de forma confiante, preparada e eloquente, as pessoas vão reparar. Recorda-se do colega cuja expressão oral incluía palavras grosseiras, ideias confusas e erros grama…

Grandes Discursos: Mahatma Gandhi "Quit India"

Imagem
A 8 de Agosto de 1941, em Bombaím, Mahatma Gandhi, o líder do movimento de independência da Índia, proferiu um dos seus mais célebres discursos: "Quit India". 
Preconizando aquilo que ficou conhecido por "resistência passiva", uma acção não-violenta de afirmação da vontade civil, Ghandi reclamava a independência da Índia face ao domínio Britânico que se verificava há mais de um século.

Neste pequeno discurso, Gandhi começa por estabelecer o seu Ethos lembrando que é ainda o mesmo homem dos anos 1920 e que continua a defender a desobediência civil não-violenta. O ponto alto da alocução é a afirmação do ideal democrático onde cada pessoa seja senhora de si própria. Sublinhando a igualdade entre religiões, Gandhi apela à união nacional na sua luta pela independência.

Excerto de "Quit India" (1942):

"I believe that in the history of the world, there has not been a more genuinely democratic struggle for freedom than ours. I read Carlyle’s French Resolution wh…

Faça o teste: qual a sua postura enquanto orador?

Imagem
Considere esta imagem.
Como se descreveria enquanto orador?
Qual a sua linguagem corporal mais característica? O mais certo é adoptar todas estas 5 posturas. Mas qual aquela em que passa mais tempo?

Se tem dúvidas, procure a opinião de um amigo. Em alternativa, recorra a fotos ou gravações vídeos das suas apresentações.

5 tipos de linguagem corporal:

1- Boa postura, orientada para o auditório mas sem o uso das mãos para reforçar aquilo que afirma?

2- Braços cruzados numa atitude desconfiada/defensiva colocando obstáculos físicos (e simbólicos) entre si e aqueles para quem fala?

3- Postura dobrada sobre si: ombros caídos, cabeça baixa, olhar tendencialmente em baixo? As mãos unidas à frente em posição defensiva numa atitude de "apagamento" do orador  e "fuga" da comunicação?

4 - Postura aberta, descontraída e relaxada. Os pés estão à largura dos ombros e as mãos apoiam o discurso sempre que se justifica? O seu olhar dirige-se ao auditório e a sua expressão facial es…